top of page
  • Logike

Datascience para negócios. Ainda parece promissor?

A continuidade do protagonismo da Inteligência Artificial (IA) e das ferramentas de Aprendizado de Máquina (ML) representa um eixo fundamental para o avanço do data science. O desenvolvimento de algoritmos mais refinados e modelos de aprendizado profundo promete proporcionar insights ainda mais acurados e preditivos para as corporações. O próprio advento de plataformas de inteligências quântica estão por revolucionar a forma como as empresas tomam decisões.


Isto posto, alguns aspectos adicionais reforçam a possibilidade de um futuro a frente da ciência de dados em apoio ao processo decisório:


  • Colaboração entre Humanos e Máquinas: A colaboração sinérgica entre seres humanos e algoritmos assume relevância cada vez mais crítica. Ferramentas de data science já estão sendo concebidas para facilitar a interação entre profissionais de nível executivo-gerencial e C-Level com modelos preditivos que de algum modo possam orientar na tomada de decisão mais fundamentada.

  • Automatização de Processos Decisórios: A comunicação através de protocolos do tipo "Machine to Machine" começa a permitir que haja automação de processos decisórios com base em dados coletados. Tanto sensores como sistemas neurais podem analisar padrões, identificar anomalias e acionar ações predeterminadas, eliminando a necessidade de intervenção humana em decisões rotineiras ou onde haja risco de exposição.

A afirmação de que aplicações mais avançadas de data science ocorrem em setores específicos é cada vez mais correta. Mesmo com características peculiares de cada setor, além de desafios únicos, a aplicação de data science é frequentemente adaptada para atender às necessidades específicas de cada um.

E como a ciência de dados deve moldar decisões em alguns setores:


Setor de Health Care:

  • Diagnóstico e Tratamento Personalizado: A análise de amplos conjuntos de dados de pacientes é uma faceta crucial do data science, capacitando a personalização de tratamentos e a concepção de medicamentos mais eficazes.

  • Prevenção e Monitoramento de Doenças: A implementação de modelos preditivos possibilita a identificação de padrões que denotam riscos de doenças, propiciando intervenções preventivas.


Mercado Financeiro:

  • Gestão de Riscos: Algoritmos avançados desvendam proativamente riscos financeiros e identificam padrões suspeitos em transações, fortalecendo a segurança e a conformidade regulatória.

  • Análise Preditiva para Investimentos: Modelos de machine learning são aplicados com maestria para antecipar tendências de mercado e otimizar estratégias de investimento.

Varejo:

  • Personalização do Atendimento ao Cliente: A análise de históricos de compras orienta estratégias de personalização, proporcionando recomendações e ofertas personalizadas aos clientes.

  • Gestão de Estoques: Modelos preditivos refinados contribuem para a previsão de demanda, otimizando os níveis de estoque e, consequentemente, minimizando custos operacionais.

Atividade Industrial:

  • Manutenção Preditiva: Sensores integrados a equipamentos industriais coletam dados, antecipando falhas iminentes e aprimorando as práticas de manutenção, com redução substancial do tempo de inatividade.

  • Otimização da Cadeia de Suprimentos: O data science é empregado para analisar minuciosamente dados ao longo de toda a cadeia de suprimentos, resultando em aprimoramentos notáveis de eficiência e redução de custos.


Acima foram pequenos exemplos que ilustram uma tendência contínua na qual o data science não apenas se consolida como uma ferramenta multifacetada, mas também se adapta para impulsionar inovações e melhorias operacionais.


Fale conosco em sac@logike.com



Posts recentes

Ver tudo

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page